quinta-feira, 15 de julho de 2021

Lugares que Li - Trilogia O Senhor dos Anéis

 E se eu começar dizendo que nada menos que 340 mil visitantes estiveram na cidade fictícia criada para as gravações de O Senhor dos Anéis e O Hobbit? Pois é! Turismo literário é isso, é quando determinado local, apropriado por conta do sucesso de uma produção literária, ganha destaque e interesse por visitas. Basicamente, a vontade de viajar para locais criados ou adaptados a partir dos livros e suas versões no cinema. 

>> Com a trilogia Senhor dos Anéis, a Nova Zelândia ganhou muito destaque e foi imediato o interesse pelas locações. Afinal, tão fantasioso quanto no livro foi a adaptação às telonas.

Para começar, vamos de ambientação: Waikato, Nova Zelândia

Matamata: A cidade interiorana foi a escolhida para a construção, literalmente, da cidade por onde passariam Gandalf e Frodo, a cidade dos hobbits. Conta com nada menos que a casa de Bilbo, a Taverna, que hoje é frequentada por turistas e gera renda local e mais 43 casas. Isso mesmo! O espaço, que na verdade é da família Alexander, foi totalmente apropriado (pensando aqui no quanto receberam para ceder o uso). Hoje, há inclusive um tour guiado pelo local. 


 
Waiau, Wellington: Aqui encontramos as locações que aparecem bem no primeiro filme de Senhor dos Anéis, A Sociedade do Anel. No filme, o rio Waiau chama-se Anduim e o espaço logo tornou-se conhecido. Lá também encontramos o abismo de Helm e Minas Tirith. 

>> Vale lembrar que Isengard, a torre de Saruman em Duas Torres, não existe, mas o local aonde se criou a imagem para o filme é real e pode ser visitado nos mesmos arredores. 

Parque Nacional Tongariro: Mordor é aqui. Uma reserva, na verdade, porém serviu de cenário e fez muito sucesso justamente pela jornada de Frodo e Sam até a Montanha da Perdição. O local tem vulcões ativos e picos nevados. Existe até uma Travessia de Tongariro por lá, imagina fazer logo esse tour, a travessia dos personagens principais? 



Hoje, a trilogia já não leva tantos turistas ao local, mas a Nova Zelândia contou com um trabalho governamental tão bem feito que é quase impossível que um fã da saga de Frodo não saiba que foi neste local que as filmagens aconteceram. O governo investiu tanto que alguns cenários foram construídos do nada e não apropriados, como comentei no início do post com a fazenda dos Alexander. E turismo é isso: construção viável de produtos. Com isso, o país ganhou projeção e novos empregos surgiram, além de terem instigado milhares de fãs a fazerem suas primeiras viagens. 

Quem disse que livro não é meio de transporte, não é mesmo? 

E aí, me contem: vocês fariam um tour de aventura por esses locais? 

Aqui, uma lista de nomenclaturas: você descobre cada espaço/condado/povoado da trilogia.

0 comentários:

Postar um comentário