domingo, 27 de junho de 2021

Lugares que Li - Crepúsculo

👉🏻 Crepúsculo - A Saga


No post anterior, falamos de uma saga envolvendo bruxos. Agora, vamos pelo universo dos vampiros de Crepúsculo, literalmente a história que garantiu, no mundo inteiro, um boom de publicações sob o tema - e um súbito interesse na literatura como um todo.


Sabemos que a franquia foi mais um grande sucesso literário. Por conta do lançamento de Crepúsculo, não só a temática ganhou visibilidade como o interesse pelas locações aumentou - todos queriam conhecer os locais por onde viviam Edward e seu clã. Vamos começar?


1) Península Olympic, Washington: é a região mais chuvosa do país. Portanto, a melhor para a estada dos vampiros, não é mesmo? Foi assim que a autora da série pensou, foi assim que a diretora buscou sua referência, na isolada cidade de Forks. E foi aqui que a ligação entre o turismo e os vampiros começou. Afinal, quem não gostaria de visitar a famosa floresta em que Bella e Edward se reconhecem? 


>> A Hoh Rainforest é um local turístico, parte da Península, utilizado para as filmagens. Não há trilhas difíceis e conta com várias. Obviamente, é o ponto mais conhecido. 



2) Forks High School, Livraria Thunderbird & Whale, Casa dos Cullen, Estúdio de Dança, arredores de Oregon: isso mesmo, vários são os locais usados para as filmagens que, na verdade, apesar de retratados nas filmagens como Forks, estão fisicamente em outros pontos (em St. Hellens, por exemplo). Mais informações abaixo.

>> O Colégio de Forks ficou marcado tanto pelo espaço do estacionamento quanto pelas salas de aula. Hoje, mantém loja de presentes e produtos oficiais da saga Crepúsculo.  




>> Já a livraria, Thunderbird and Whale, famosa por ter recebido Bella em pesquisa sobre os Quileutes, na verdade, era um escritório de advocacia. Provamos aqui a força que o turismo tem: apropriaram um local completamente do zero para a adaptação. É ou não sinal de que um livro cria viajantes?



>> Outros pontos, como a cafeteria em que Bella e o pai fazem refeições também foi procurado. Tanto o Carver Café, por exemplo, quanto a Casa dos Cullen, que na verdade é uma pousada linda local, ganharam projeção praticamente dobrada após o sucesso do filme. Vale lembrar que até mesmo o estúdio de dança (lembram, cenas finais da gravação?) ganhou mais alunos.





3) Hospital de Forks: agora é fácil, vai! Quem não queria estar por perto do ser mais importante daquele clã, senhor-nada-senhor médico, Carslile? Pois bem. Aqui temos mais um exemplo ideal de apropriação local. O hospital que serviu de locação, assim como os restaurantes, Casa da Bella (que é realmente uma casa e não recebe visitas), existe. 

>> O funcionamento do local persiste, apesar de contar com visitantes em sua placa até hoje.



4) Bella Italia, Port Angeles: que tal um ravioli de cogumelos? Quem se lembra da ocasião em que os pombinhos, vampiro e humana, colocam a humana para se alimentar, vai reconhecer de cara. O restaurante Bella Italia carrega lembranças até hoje pelo sucesso de seus visitantes de Crepúsculo. O menu segue acessível e batizado, no caso do ravioli, com o nome de Bella (outros restaurantes também já fizeram esta homenagem). 



FIM

E então... deu para ter ideia da dimensão que foi o sucesso dessa saga? Só no primeiro filme o investimento foi tão grande, e por conta do sucesso do livro, que foi tão grande, que todos os olhares focaram em Forks, aquela cidade real que foi cenário e rapidamente virou alvo de buscas. A partir do momento em que alguém dispôs dinheiro, deslocamento e interesse, estava feito o turista. Ótimo para os estabelecimentos, que hoje ganham mais referências, ótimo para a cidade, ótimo para os fãs, que trazem memórias afetivas. 

Me diz aqui... quem toparia um tour completo? Eu, certamente, sim. 

Fonte: Ny&About, Google 







0 comentários:

Postar um comentário